Domingo, 26 de Abril de 2009

Alessandro Gregorute desmascara falsos cristãos

Igreja do Evangelho tradicional Apostólico






 

Que Deus vos abençoe.

Busca primeiro o Reino editou às 13:41
link do post | favorito
De Paulo Luiz Mendonça. a 18 de Novembro de 2010 às 15:36



POBRE ANIVERSARIANTE.

Um dia, um homem se encontrava na noite de natal, em uma pequena cidade, quando viu uma casa ricamente enfeitada, toda iluminada, observando esta bela casa pela janela, ele viu que havia uma grande árvore muito bonita, toda enfeitada com milhares de lâmpadas; a árvore tinha em sua base muitos pacotes de presentes, em torno da mesma, muitas pessoas bebiam e comiam ao som de alegres músicas, todos estavam muito alegres e felizes. Do lado de fora desta mesma casa, havia um garoto sentado no primeiro degrau da escada que havia em frente à casa, pelo seus trajes se via que era muito pobre. O homem se aproxima do garoto, notou que ele estava muito triste, seu semblante era de alguém que fora abandonado, o homem se aproxima, senta-se a seu lado, pega em sua mão e diz.
—Como está, filho? Você parece estar muito triste.
—Sim estou muito triste! Porque toda essa tristeza? Tudo hoje é alegria, é dia de natal, hoje se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Nesta data, todos nós devemos estar alegres, outra coisa todos estão festejando, porque não foi também em alguma festa.
—Bem que gostaria, mas não fui convidado por ninguém.
—Menino, diga-me seu nome e te apresentarei ao dono desta casa, eu o conheço e você poderá participar desta bonita festa.
–Não adianta dizer meu nome,
–Porque não adianta dizer seu nome?
–Porque todas as pessoas desta casa me conhecem a longo tempo e muito bem, sabem também que faço aniversario hoje, não só elas, mas todos desta cidade, todos deste estado, todos deste país e muitas outras pessoas deste planeta, até o senhor me conhece, o homem pensativo abaixa a cabeça, muito envergonhado, diz
—Sim garoto! Acho que você tem razão não adianta mesmo dizer seu nome!

Esta crônica foi extraída do livro, Crônicas, indagações e teorias. Autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scortecci.
http://pauloluizmendonca.judblog.com







NOITE DE NATAL

Natal é noite feliz
É o que todo mundo diz
Nesta comemoração.
Nem todos têm alegria
Em alguns a tristeza estaria
Ferindo seu coração.

Quem tem amigos distantes
Ou quem tem a vida errante
No natal não tem tal calma
Quando o sino bate a noite
Recebe no ouvido um açoite
Que fere dentro da alma.

Eu que vivo assim sofrendo
Com o coração remoendo
Nas tristezas que vai e vem.
Com o pensamento errante
Procuro por Cristo distante
Indo parar em Belém.













RECORDAÇÃO DO NATAL

Em uma triste noite fria
Escuridão alucinante,
Parei fiquei em silêncio
Ouvindo o sino bater
Em uma capela distante.

O sino que repicava
Enviando no ar um sinal.
Fiquei triste neste momento
Veio-me logo na mente
Recordações do natal.

Sozinho onde eu estava
Bem longe dos entes queridos
Nesta hora eu me encontrava
Solitário neste mundo
Todos já tinham partido.

Estas poesias foram extraídas do livro Crônicas Indagações e Teorias, autor Paulo Luiz Mendonça. Editora Scortecci.







Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



mais sobre mim

pesquisar

 

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

27
28
29
30


Artigos recentes

Alessandro Gregorute desm...

Parado mas não esquecido....

Feliz Natal a todos

Posicionamento no Reino

Que se diz sobre o Reino ...

Ponha em primeiro as cois...

Arquivos

Abril 2009

Maio 2008

Dezembro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Pela fé...

Sites

Caminho de Fé
Liberdade Cristã
Estudando a Palavra


Blogues

Caminho de Fé
Liberdade Cristã
Seguindo a Jesus
Estudando a Palavra
Busca primeiro o Reino

Estou no...








Estou no Blog.com.pt

E você, blogaqui?
blogs SAPO

subscrever feeds

tags

todas as tags